Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Som dos Sentidos ♥

Tudo e mais alguma coisa. E gatos. E revolta.


09
Set14

Tisha : retrato de maus tratos de uma gata à sua dona.

Marie C.

Pequeno ser, dizia a minha mãe ao telefore, um pequeno ser vivo de pêlo feio e em falta em algumas partes de seu corpo. Encontrada no meio de uma mata, com os seus sete irmãos, dentro de uma caixa de cartão . Abandonados, talvez, desgraçadamente. Uns amigos do meu irmão encontraram-os e entregaram a uma associação , que tratou de os acolher até terem dono. Não resisti a esta, disse a minha mãe ao telefone, esta estava ali rezingona num canto como quem não quer que o mundo olhe para ela e é claro, eu escolhi-a. Quando finalmente chegou a casa, tinha um lar para ela. Tinha pessoas que queriam acolhe-la e dar-lhe uma vida melhor. Mas nem todas, desenganem-se , porque o meu pai reclamou dia e noite . O meu pai odeia gatos, neste bairro eles são afugentados ao tiro! Mas isso não deteve a minha mãe, a minha mãe mandou esterilizar e tratar o pêlo da gata, que apresentava manchas de pele apenas. 

De seu nome Tisha, que derivou do nome Tanisha, que o meu irmão queria dar, negra como o café que ao sol se torna castanho. Lembro-me da primeira vez que a vi. Depois de ouvir falar nela durante 3 semanas, fui a casa com ânsia e a ver. Não foi uma amizade fácil, porque nesse fim de semana ela fugia de mim a sete pés. Aliás, ela durante quase um ano só não fugia à minha mãe , que a via como filha. Lembro-me claro da primeira vez que peguei nela, já ela com 6 meses,  e como ela se agarrou ao meu cabelo e me ferrou logo o nariz . " Amor imediato" , pensam vocês. 

Tisha não era fácil. Tisha não gostava de ninguém, visitas era desnecessárias e mimos muito menos. O típico gato que só quer saber da vida dele e tem uma vida independente. Caçadora nata, que até os coelhos da minha mãe que andam à solta no campo ela caça, desvasta tudo o que é rato e toupeira. 

Tisha gosta de sardinhas e de leite com água. Não é cá dessas gatas gourmet , que comem patés e nhanhas. Ela gosta de Chicha e de comidinha seca. Tisha tinha dois vícios quando era pequena, que todos odiavam. Afiava as unhas na mesa de Snooker e caçava moscas. Tisha tem o velho hábito de saltar para as mesas e roubar rabanadas no natal. Às vezes eu chamava-lhe " Tisha Ninja" porque nem se via as suas artimanhas. É astuta e mal educada. 

Tisha é má, é uma gata má. Só dá amor quando lhe apetece e não gosta de o receber de surpresa. Mimos? Nah-nah . Tisha é agressora num caso de violência doméstica cá em casa , onde a vítima é o meu cachorro Baily . Ela sobe para as cadeiras e manda-se para as costas dele, roendo-lhe as orelhas. Tisha gosta do seu cantinho debaixo das árvores do jardim, num dia de sol, sem ser incomodada. 

Mas Tisha é astuta também, como disse anteriormente . Ela sabe que sofre de amor-ódio com o meu pai e mesmo assim gosta de o desafiar. Quando era pequena , ia dormir para cima da cabeça dele quando ele adormecia no sofá. Agora, em grande , ela senta-se sempre na cadeira dele, quando ele não come em casa e ocupa o seu lugar no sofá , quando ele está a trabalhar. Como assim, ela sabe que estou sempre atulhada de papéis e fórmulas. Então gosta de se  deitar em cima dos meus livros e apontamentos e roer as pontaas das folhas. As únicas pessoas que Tisha venera são o meu irmão e a minha mãe. A minha mãe, por ser sua mentora e dona. O meu irmão porque está sempre a atulha-la de comida sem a minha mãe saber. 

Mas Tisha não é só má, como todos os seres tem coisas boas. Quando venho a casa, Tisha vira-me as costas em sinal de desprezo por passar 3 semanas fora. Mas quando estou a dormir, na manhã seguinte, entra á socapa no meu quarto e enfia-se debaixo dos lençóis, aos meus pés . Quer acordar-me, mas como sou teimosa dou-lhe um abanão com o pé. Ela nunca desiste, acabando eu por sair da cama porque ela me roi os dedos dos pés. No fundo , acho que ela gosta muito de mim, usando esse amor para me desafiar. Porque quando não estou em casa, Tisha escolhe a minha cama e a minha roupa como hotel preferido para passar as suas tardes a dormitar. Quando faço as malas para ir embora, ela gosta de se esconder dentro dela. Quando não quer que a chateiem e está a chover, enfia-se dentro do meu guarda fatos e aconchega-se na zona dos lençõis. 

Tisha é livre, a minha mãe deixa sempre a janela do salão aberta para ela entrar e sair quando quiser. Não quer caixas de areia, prefere o grande jardim como casa de banho. É gulosa, não pode ver ninguém a cozinhar que está logo a roçar-se nas pernas. Quando estamos a cozinha vegetais e da-mos um a provar e ela desaprova ferrando no dedo indicador. Tisha dá logo sinal, quando chega das suas caças e passeios longos lá fora, do tipo " estou aqui, mimem-me!" . Tisha pressente os passos do meu pai , quando este ainda está a subir as escadas! Assim como ele pressente que ela está dentro de casa. Na noite ela é rainha, pela sua cor preta e olhos grandes amarelos. Não há gato que se aproxime desta casa, pois ela vê inimigos em tudo o que mexe. Nem ratos, por ser uma comilona e caçadora de ouro. 

Depois de duas semanas sozinha em casa, com o meu vizinho a dar-lhe de comer , Tisha desenvolveu um pouco de amor. Quando chegamos ela estava calma, estava carinhosa e agora até me deixa fazer mimos e não me aleija quando morde-me o nariz. Agora, com 3 anos e picos, Tisha está gordinha, preguiçosa e lambona. Faz as delícias à minha mãe que a mima sem pudor, faz-me alergias a mim que secretamente a escondo no quarto à noite quando me vem miar á janela , faz a dor de cabeça ao meu pai e aquece os pés ao meu irmão quando está a jogar computador.

E esta é a Tisha, a gata que desafiou toda a gente cá em casa e se mantém no seu trono.

 

 

 

 

 

 

2 comentários

Comentar post

Sobre mim:

bl photo Sem Ttulo_zps5faztibk.png

▻Nortenha
▻24 anos
▻Mundo da Lua
▻Confusa q.b.

Este blog pode conter vestigios de gatinhos, flores, ciência e ironia.

Um blog que fala de tudo,mas no fim não diz nada.

Deixa-me uma mensagem: